31 de mar de 2014

"Dia 31 de Março" - UMA EXCELENTE SEMANA A TODOS!



"Quando você está sintonizado com a vida, faz tudo no momento certo. Tudo que você precisa fazer para se sintonizar é se recolher no silêncio para entrar em contato direto coMigo. É por isso que os momentos de paz e quietude são tão importantes, muito mais importantes do que você imagina. Quando um instrumento musical está desafinado, causa discórdia; o mesmo acontece com você. Um instrumento musical deve ser mantido afinado; você também deve se manter afinado, e isso só poderá acontecer se você se aquietar. Não pode ser conseguido se você está agitando para lá e para cá, assim como o instrumento não pode ser afinado enquanto está sendo tocado. É no silêncio que as notas podem ser ouvidas e reajustadas. É no silêncio que você pode ouvir a Minha pequena voz interior e Eu posso lhe dizer o que você deve fazer." 
ps.: Texto extraído do livro:"Abrindo Portas Interiores", autor: Eileen Caddy. 

Namastê! 

... A dica de hoje é exercitar a alegria... ✿⊱╮♥ ✿⊱╮



"Que hoje tudo o que você deseja aconteça, nem muito e nem pouco, mas exatamente do tamanho que te traga sorriso no rosto e que faça seu coração pulsar mais forte.'' 

Kláudia Romanholi

Uma oração divina!!!



ORAÇÃO A FRANCISCO DE ASSIS

Senhor: Fazei de mim um instrumento de vossa Paz.
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!
Ó Mestre,
fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna!
Amém.


Meditando o Evangelho de hoje


Depois de ficar dois dias ali, Jesus foi para a região da Galiléia. Pois, como ele mesmo disse: “Um profeta não é respeitado na sua própria terra.” Quando chegou à Galiléia, os moradores dali o receberam bem. É que eles tinham ido à Festa da Páscoa, em Jerusalém, e tinham visto tudo o que Jesus havia feito lá.
Jesus voltou a Caná da Galiléia, onde havia transformado água em vinho. Estava ali um alto funcionário público que morava em Cafarnaum. Ele tinha em casa um filho doente. Quando ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judéia para a Galiléia, foi pedir a ele que fosse a Cafarnaum e curasse o seu filho, que estava morrendo. Jesus disse ao funcionário:
- Vocês só crêem quando vêem grandes milagres! Ele respondeu:
- Senhor, venha depressa, antes que o meu filho morra!
- Volte para casa! O seu filho vai viver! – disse Jesus.
Ele creu nas palavras de Jesus e foi embora. No caminho encontrou-se com os seus empregados, que disseram:
- O seu filho está vivo! Então ele perguntou a que horas o filho havia começado a melhorar. Os empregados responderam:
- Ontem, à uma da tarde, a febre passou. Aí o pai lembrou que havia sido naquela mesma hora que Jesus tinha dito: “O seu filho vai viver.” Então ele e toda a família creram em Jesus.
Esse foi o segundo milagre que Jesus fez depois de ter ido da Judeia para a Galiléia..
Bíblia Sagrada – Nova Tradução na Linguagem de Hoje
Boa tarde!
Quem nunca foi surpreendido com uma decisão ou resposta que parecia impossível ou improvável? Quem nunca, ao se dar por vencido sobre um assunto, viu algo sobrenatural acontecer e reverter o caso? Quem ao reconhecer um milagre não se põe de imediato a agradecer a Deus e louvá-lo?
Sim! O Impossível visível lembra-nos de agradecer, mas e o simples, diário e corriqueiro? Lembramos? Será que precisamos de milagres ou efeitos extraordinários para acreditar no amor de Deus? Precisamos de confirmação?
Prestemos muita atenção na reflexão proposta pelo site da CNBB

“(…) Jesus declarou que um profeta não é honrado na sua própria terra. Como ele foi criado na cidade de Nazaré, que fica na Galiléia, fazia referência aos galileus, que precisavam de sinais e prodígios para crer e ficavam exigindo que Jesus operasse milagres que testemunhariam que ele de fato era o Filho de Deus. JESUS NOS MOSTRA QUE O PROCESSO É JUSTAMENTE O CONTRÁRIO: NÃO SÃO OS SINAIS QUE DEVEM NOS LEVAR A CRER, MAS É A NOSSA FÉ QUE DEVE PRODUZIR SINAIS DE REINO DE DEUS, SINAIS DE FRATERNIDADE, DE JUSTIÇA, DE AMOR, DE VIDA EM ABUNDÂNCIA. Porque ter fé significa ter a presença amorosa e solidária de Deus em todos os momentos da vida”.

Mas essa “cultura” não parou por ai…
Também no tempo dos atos dos apóstolos o povo cercava os discípulos em busca de curas e milagres, mas não se convertiam. A falta de fé e o medo de serem vistos como seguidores de Cristo fazia com que as pessoas não se engajassem. Falavam bem deles, mas poucos se entregavam a causa cristã.

“(…) Os apóstolos faziam muitos milagres e maravilhas entre o povo, e os seguidores de Jesus se reuniam no Alpendre de Salomão. Ninguém de fora tinha coragem de se juntar ao grupo deles, mas o povo falava muito bem deles”. (Atos 5, 12-13)

Muitas pessoas que participam de momentos de oração, grupos de oração, missas de cura e libertação (diga-se de passagem, toda missa é um momento de cura e libertação) e outros momentos propícios (inclusive uma simples prece), voltam para casa querendo ver aquilo que sentiu, ouviu ou pensou. Como bons “Tomés”: precisamos “ver para crer”. Nossa fé é baseada no que é visível, mas a verdadeira fé não é um ato visível e sim invisível.

“(…) Quem vive procurando nos milagres razões para acreditar (…); Já esqueceu que a fé é um caminho que os olhos não podem ver Que Deus está presente mesmo quando o milagre não acontecer”. (Canção Milagres – Adriana)

Vemos a morte de alguém querido, mas não persebemos a paz que ele (a) se encontrava quando partiu; vemos com tristeza a perca do emprego mas deixamos passar desapercebido a nova oportunidade que se aproxima e bate a porta; reclamamos do vestibular, da prova, do concurso perdido, mas deixamos de ver que talvez não fosse o momento e nem o curso certo para nós ou que não tivemos o empenho que deveríamos ter tido para o êxito; reclamamos do namoro terminado, mas deixamos de ver que talvez precisássemos amadurecer mais para uma nova etapa em nossas vidas.
Hoje talvez Deus esteja passando em sua casa, em sua vida, em sua oração e reanimando a fé na forma de um broto de esperança. Não volte pra casa sem acreditar! Tenha fé

“(…) Que Deus, que nos dá essa esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que vocês têm nele, a fim de que a esperança de vocês aumente pelo poder do Espírito Santo!”.(Romanos 15, 13-14)

Orai sem cessar: “Creio, Senhor, mas socorre minha falta de fé!” (Mc 9,24)
Oração:
"Espírito de fé, concede-me a confiança necessária que me permita ser atendido por Jesus, quando a ele eu suplicar."

Que os anjos digam amém!




Que por vosso intermédio eu obtenha sempre boas notícias. Promova em meus contatos paz, harmonia e alegria. Que todas as minhas mensagens recebidas ou transmitidas sejam para o bem de todos os envolvidos. Ilumine-me, dê-me inteligência para comunicar e promover mudanças benéficas, favoráveis a mim e a todos que me envolver. Conceda-me a transformação de minha alma e que através de meu ser purificado eu possa ajudar no despertar de outros, para que juntos possamos viver na mais perfeita harmonia.

Amém.
Foto: "À medida que avançamos em uma vibração mais elevada, nós estamos redefinindo nossos papéis. Alguns estão despertando como curadores, facilitadores e educadores. Você pode achar que as coisas estão mudando muito rapidamente para você também".

http://www.humanangel.com

25 de mar de 2014

Evangelho do Dia


Evangelho de hoje (Lc 1,26-38)

Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da Virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo, então, disse-lhe: “Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim”.
Maria perguntou ao anjo: “Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?” O anjo respondeu: “O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível”. Maria, então, disse: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” E o anjo retirou-se.

Comentário do Evangelho
MARIA, CHEIA DE GRAÇA
A Igreja, refletindo sobre a mãe de Jesus, foi entendendo, pouco a pouco, toda a verdade desta figura singular. Neste processo, a Igreja chegou a professar que o pecado original, tendo marcado para sempre a história da humanidade, mas não lançou raízes no ser de Maria. Vivendo num mundo de egoísmo, ela não foi contaminada pelo pecado.
Esta graça e privilégio, conferidos por Deus à mãe do Salvador, aconteceram por causa de Jesus Cristo. Deus preparou para receber seu Filho, que seria imune da culpa original, um ventre não corrompido pelo pecado. Maria, de certo modo, experimentou, por antecipação, o fruto da ação de seu filho Jesus, que viria ao mundo para salvar a humanidade do pecado. A mãe foi a primeira a tirar partido da missão do Filho. A santidade do Filho Jesus santificou todo o ser da mãe Maria, desde que fora concebida.
A proclamação do anjo "Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo" fundamenta a total santidade de Maria. Sendo cheia de graça, nela não podia haver espaço para o pecado e para a infidelidade a Deus. E sua existência, desde o início, só podia ser total comunhão com Deus. Por outro lado, toda a vida de Maria foi marcada pela pessoa de Jesus, a quem estaria ligada desde o momento do anúncio da encarnação. A concepção imaculada é, pois, mais uma maravilha da graça de Deus na vida de Maria.

OraçãoSenhor Jesus, que a contemplação da concepção imaculada de tua mãe desperte em mim o desejo de romper, definitivamente, com o pecado que maculou a humanidade.

17 de mar de 2014

Evangelho do Dia



A medida certa - Lc 6,36-38

“Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma medida boa, socada, sacudida e transbordante será colocada na dobra da vossa veste, pois a medida que usardes para os outros, servirá também para vós.”
Comentário do Evangelho
PERDOAR E SER PERDOADO
A reconciliação foi um tema fundamental do ministério de Jesus. Tudo quanto fazia visava restaurar os laços de amizade dos seres humanos entre si e com Deus. Ele foi, por excelência, um construtor de reconciliação. Portanto, um bem-aventurado!
No seu ensinamento, o Mestre mostrou a transcendência do perdão que rompe os limites do puro relacionamento humano para levar ao relacionamento das pessoas com Deus. No ato de perdoar, o discípulo do Reino decide seu destino eterno.
A ordem de Jesus – "Perdoai, e sereis perdoados!" – não expressa a reciprocidade do perdão no nível puramente humano, como se ele dissesse: na medida em quem vocês perdoarem o próximo, serão perdoados por ele. Pelo contrário, o perdão oferecido ao próximo tem, como contrapartida, o perdão recebido de Deus. Quem abre o coração e oferece o perdão a seu semelhante, restabelecendo o relacionamento fraterno encontrará no Pai um coração aberto para perdoá-lo e acolhê-lo.
Conclui-se da ordem de Jesus que, quem não perdoa, não receberá o perdão do Pai, pois a falta de comunhão com o semelhante é indício de ruptura com o Pai. Assim, o discípulo do Reino busca construir um relacionamento sólido com o Pai, por meio da comunhão com o seu semelhante. É ilusório querer trilhar um caminho diferente.

OraçãoPai, dispõe meu coração para o perdão, pois este é o caminho pelo qual estabeleço minha comunhão contigo.

14 de mar de 2014

FÉ que não nos pode faltar!


Fé!

A Fé é a mais intensa ligação entre o plano espiritual e o material.
Através dela descobre-se a existência de uma força maior, capaz de levar as pessoas a realização, a criação e a superação de si mesmas.
Somente através da Fé as pessoas desabrocham, os relacionamentos tornam-se mais fortes, há mais intensidade nos sentimentos.
A Fé é diferente da esperança. Esta traz a expectativa de que em breve acontecerá algo. Da Fé não se deve esperar nada, apenas acreditar nela e na força que ela nos proporciona para podermos avançar sempre!

11 de mar de 2014

Evangelho de hoje: Mt 6,7-15



EVANGELHO: Mateus 6,7-15

Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais. Eis como deveis rezar: PAI NOSSO, que estais no céu, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso Reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. 
O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. 
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. 
Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará.
COMENTÁRIO
”Eis como deveis rezar.”


Nos evangelhos existem duas versões do Pai-nosso.
 Uma de Lucas, a mais breve e provavelmente a mais antiga. 
E a outra de Mateus, por sua vez apresenta a que era recitada em sua comunidade.

A oração, como as demais práticas religiosas, transformaram-se para os fariseus num motivo de ostentação e luzimento externo; deixaram de ser um modo de louvar a Deus e era somente um instrumento para alcançar honra e prestígio diante dos homens.

A oração do cristão deve estabelecer uma relação intima com o Pai; entra no teu quarto, fecha a porta; num clima de abandono e confiança a Deus: o teu Pai recompensar-te-á. 
Os cristãos devem orar como Jesus orava. Esse estilo de oração está presenta de uma forma condensada no Pai-nosso.

”Apenas clamaram os justos, o Senhor os atendeu e os livrou de todas as suas angústias.”
Salmo 33(34),18b
Oração
Olhai, ó Deus, vossa família e fazei crescer no vosso amor aqueles que agora se mortificam pela penitência corporal. 
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.